Cinecartaz

Marco

Como matar o 007 (literalmente)

Um mix interessante de: “o diário da nossa paixão”, partes do 007, outras da missão impossível e até umas cenas do rambo com um body count extraordinário.
“Eu amo-te” ao som de uma musiquinha deprimente enquanto se vai ali matar mais uns 20 ou 30.
Para além de matarem literalmente o 007, mataram a essência da saga absolutamente. Um espetáculo deprimente onde ainda conseguiram ir buscar questões de género e racismo. Uma desgraça!

Publicada a 10-10-2021 por Marco