Cinecartaz

Paulo Barros

Uma viagem com muitos significados

Um Russo e uma Finlandesa conhecem-se a bordo do compartimento n. º6 do comboio que liga Moscovo a Murmansk, cidade acima do círculo polar ártico, numa viagem que se desenrola em pleno inverno Russo.
Nesta longa jornada de muitos dias e paragens que o comboio vai efetuando acontecem momentos não programados, surgem outras personagens e a tensão vai-se adensando. O realizador finlandês usa os cenários desolados que projeta ao longo da viagem para realçar a solidão, o sentimento de ausência e desorientação dos dois passageiros do compartimento n.º6 e, ao mesmo tempo, a sua condição humana, composta por várias tonalidades e nuances, em contraste com a frieza e monotonia da paisagem, até à redenção final no local mais improvável do planeta.
Também uma excelente reconstituição dos anos 90, imagino eu, do que era a Rússia nesse período, com uma parte musical que nós ocidentais, que conheceram essa década, identificaremos e que encaixa muito bem no filme.
Baseado no livro de uma escritora finlandesa.

Publicada a 12-12-2021 por Paulo Barros