Menu
Comentários

Intenso e magistral, a saga continua da melhor maneira

Nazaré, LISBOA 30-07-2011

Denunciar este comentário

Mais uma obra-prima de acção que nos vem do Brasil. Com o BOPE em pano de fundo, só o narcotráfico ficou reduzido, mas o tráfico continua, tendo a agravante de envolver-se com políticos. Nesta ficção de contornos bem realistas, o retrato da corrupção é duma nitidez que não deixa dúvidas, e a imagem do Planalto no fim leva ao que sempre soubemos: o "sistema" manda através dos políticos, os mesmos que o povo é levado a escolher. O que não sabíamos é como, na cena do crime das favelas do Rio, os peões são jogados. E este filme mostra-o duma maneira eloquente, mesmo bela.

Algumas pequenas maravilhas:
1) mostra-se como o reino dos traficantes (neste caso, os do "Tanque") só dura até haver decisão política em contrário;
2) como um activista de direitos humanos (personagem excelente, desempenhada com distinção por Irandhir Santos) aprende a gostar do BOPE;
3) Como a cena inicial, interrompida, é retomada.

Escrever comentário:

Topo
Pesquisar
© 2011 PÚBLICO Comunicação Social SA