Menu
Comentários

Fiel ao livro

Francisca Vasconcelos, Portugal 13-03-2014

Denunciar este comentário

Sou fã dos livros de Vampire Academy há muitos anos. Penso que li o primeiro livro em 2009. Quando soube que o primeiro livro iria ser adaptado para o grande ecrã fiquei em êxtase porque já tinha lido alguns livros e sabia que era uma história com grande potencial que, apesar de tratar o tema “Vampiros”, nada tem a ver com os restantes filmes e séries que ainda hoje existem. Não estou de forma alguma a criticar uma vez que também sou fã de Twilight e The Vampire Diaries, por exemplo. Com isto pretendo dizer que as pessoas estão um pouco fartas de vampiros. E como tal, pensam que VA é “mais um filme” sobre o tema, quando nós, fãs, sabemos que não é verdade.

Já relativamente ao filme em si, eu confesso que gostei. Não sei se foi de ter acesso a muita informação que me chegou e de me ter preparando para o que aí viria, mas foi um filme que me encheu as medidas. Não fui para o cinema com a ideia de que aquilo que li iria passar no ecrã exatamente da mesma forma. Fui para o cinema com a ideia de que os filmes nunca são iguais aos livros. E aqui as opiniões dividem-se: ou criticam por o filme ser igual ao livro e não transparcer algo de novo tornando-se até monótono (o que é raro uma vez que é praticamente impossível incluir cada página de um livro num filme), ou criticam por o filme ser baseado no livro mas ter algumas coisas diferentes (a maior parte dos casos).

O filme de VA está claramente incluído na segunda opção. Na minha opinião, contém imensa informação que consta no livro. A maioria dos factos importantes estão presentes. O filme tem falhas? Tem. Tem erros? Tem. Por exemplo, achei que o filme ocorre de forma demasiado rápida. Mas isso não é um impedimento para eu não gostar dele. Porque sei que o filme nunca iria ser um livro “animado”. Estou ciente que livro e filme são coisas distintas. E isso não tem necessariamente de ser mau. Penso que funcionou bem, faz rir quando tem de fazer mas quando tem de ser sério também o é. Agora, algo que condeno é alguns fãs dizerem que foi “um erro de casting”. Não concordo. Há, de facto, personagens que acho que não resultaram bem, na minha opinião, como o caso da Kirova. Mas um dos problemas do filme não é de todo o cast. Até porque, tal como já disse, tanto Zoey Deutch como Danila Kozlovsky penso que resultaram perfeitamente como Rose e Dimitri, assim como outras personagens resultaram igualmente bem.

Não desanimem. Nem sempre o primeiro filme é o melhor. E quem leu os livros sabe do que eu estou a falar, ainda há muito para ver. Se forem com a ideia de que irão ver o livro no ecrã, é provável que não gostem tanto quanto pensavam que iriam gostar porque há de facto mais ação e algumas cenas são diferentes mas no fundo vão dar àquilo que consta no livro. Já se forem com a mente aberta e perceberem que o filme nunca poderia ser exatamente igual ao livro, penso que irão gostar, tal como eu. Divirtam-se com o sentido de humor da Rose, sintam o carisma da Lissa, vibrem com os momentos Romitri, pensem no filme como uma extensão do livro e irão perceber como é agradável de se ver.

Escrever comentário:

Topo
Pesquisar
© 2011 PÚBLICO Comunicação Social SA