Menu
Comentários

O preço da competitividade

Nazaré, Lisboa 19-01-2020

Denunciar este comentário

Um filme que relata uma fase dramática na vida de uma família, depois que o marido e pai entrou no rebanho dos empreendedores que afinal são escravos. Sempre com a família no centro de tudo, tal como ela está nos pensamentos e preocupações do casal protagonista, vemos como as armadilhas da vida, nos tempos que hoje se vivem, submergem toda a ilusão de ficar melhor, e como tudo parece tão injusto. É mesmo para causar um sentimento de revolta, mas quem ainda se quer revoltar, Ken Loach? Todos acham que com eles vai correr tudo bem, e assim se continuam a engrossar as fileiras de endividados crónicos que escolhem aquilo que nunca iriam escolher. O capitalismo aprendeu bem com a máfia. Drama muito bem arquitectado, para mim até bem melhor que o premiado filme precedente do mesmo realizador. Personagens impecáveis, com actores amadores a representá-las impecavelmente. Realismo visceral, compaixão, humanidade num deserto de desumanidade. Muito bom, mesmo tendo em conta que de divertido não tem praticamente nada.

Escrever comentário:

Topo
Pesquisar
© 2011 PÚBLICO Comunicação Social SA