Menu
Comentários

Ambicioso e 90% impressionante

Nazaré, Lisboa 21-02-2020

Denunciar este comentário

Deu a febre da chamada Grande Guerra, com o centenário da sua conclusão. Antes tarde que nunca, e quando o cinema tenta honestamente captar aquela realidade, o longínquo torna-se presente, e sentimos. Neste filme é mesmo isso que acontece. Dos estudos históricos e dos relatos dos avós faz-se uma maravilhosa síntese, com tudo o que o melhor cinema nos pode oferecer de impacto, servido por uma concepção ousada que é fantástica: aparece-nos tudo com uma incrível sequência contínua, ensaiada com um rigor assombroso, salvo erro só com um salto temporal. Nunca tinha visto nada assim, e achei formidavelmente bem conseguido. Até que o protagonista encontra os Devons. A partir daí vêm ao de cima, duma só vez, todos os maus tiques do cinema britânico, a incredulidade no que se está a ver, um final mal amanhado. É uma pena, pois à parte a misteriosa falta de pontaria dos alemães, até aí tinha roçado a perfeição. Mesmo.

Escrever comentário:

Topo
Pesquisar
© 2011 PÚBLICO Comunicação Social SA