Menu
Comentários

Não há ervas daninhas, nem homens maus.

Raul Gomes, Matosinhos 29-02-2020

Denunciar este comentário

Mas sim, maus cultivadores.
Retrato dos dias de hoje de qualquer periferia em qualquer parte do mundo.
As tensões emergentes entre os diferentes gangues locais, sejam eles, muçulmanos, negros, ciganos ou políciais, que se pretendem dominar uns aos outros, exacerbando as múltiplas situações que surgem a toda a hora.
Quem vigia/provoca quem?
E, não ajuda as intervenções policiais, prepotentes e corporativistas.
É necessário uma frieza e leitura dos acontecimento, para que a bomba não detone.
E isso, como se vê todos os dias, a maior parte das vezes não existe, e é adulterada e exponenciada, para que surja, como pretendem as polícias, o surgimento de uma intervenção musculada que deteriora ainda mais as situações, já elas explosivas.

Escrever comentário:

Topo
Pesquisar
© 2011 PÚBLICO Comunicação Social SA