Menu
Comentários

Cinema inspirador

Raul Gomes, Matosinhos 28-09-2021

Denunciar este comentário

Drama comovente, que nos insere no filme desde o primeiro minuto. Uma estória cada vez mais actual, pela capacidade de sobrevivência dos nossos dias, que faz com que esta doença de manifeste, cada vez mais, sem que tenhamos referências para lidar/viver com ela.
Um filme fabuloso, relembrar que é uma primeira obra, mas mais parece o corolário de uma carreira de realizador e não de actor de primeiríssima água como é Viggo Mortensen.
Montagem primorosa com FlashBack que nos legendam o filme e a sua compreensão.
O filme da vida de Lance Henriksen, com uma interpretação excepcional, superior àquela que vimos de Anthony Hopkins no filme O Pai, cujo teor era idêntico, mas que Lance consegue superar, pela agressividade, tensão, desconexão, que nunca resvala e que nos eleva a um patamar dificilmente ultrapassável.
Este filme é uma musa inspiradora, para cada vez mais se faça um regresso em grande ás salas de cinema, é como uma dádiva pelo tempo entretanto perdido.

Escrever comentário:

Topo
Pesquisar
© 2011 PÚBLICO Comunicação Social SA