Menu
Comentários

4 estrelas

José Miguel Costa, Lisboa 20-01-2022

Denunciar este comentário

"O Perdão", produção franco-iraniana dirigida por Behtash Sanaeeha e Maryam Moqadam (também protagonista do filme) é, como quase todas as obras provenientes deste canto do globo, um drama intenso (mas sereno e impregnado de simbolismos, pois há que passar pelo "lápis azul") com múltiplas mensagens politicas criticas (subliminares) ao regime politico-religioso que sufoca os cidadãos do país (nomeadamente, as mulheres).

Um filme corajoso que nos confronta com as questões da pena de morte, da ausência de direitos das mulheres (especialmente, quando estas não gozam da "proteção" de um homem da família) e da liberdade de expressão guilhotinada pelo Sistema.Tendo por base a via sacra de Mina (com uma menor surda a cargo), disposta a remexer mundos e fundos (dentro das suas limitações de género e parca condição financeira), para obter um pedido de desculpa do Estado, pela execução do seu marido por um crime do qual se veio a provar ser inocente. Vale-lhe (aparentemente) a ajuda de um homem desconhecido que (alegadamente) "caiu do céu aos trambolhões".

Destaque para a subtileza das performances da protagonista e do seu "amigo", que carregam nos respectivos rostos os vincos de um sofrimento resignado.

Escrever comentário:

Topo
Pesquisar
© 2011 PÚBLICO Comunicação Social SA