Menu
Comentários

4 estrelas

José Miguel Costa, Lisboa 03-10-2021

Denunciar este comentário

France (encarnada magistralmente por Lea Seydoux) é uma jorrnalista de top (de audiéncias) no universo televisivo gaulês, amada qual celebridade Hollywoodesca devido às suas reportagens (sensacionalistas), nas quais surge invarivelmente como interveniente activa (e personagem principal), nos mais dispares contextos de conflito nacional e internacional.
Uma diva "cheia de si", ambiciosa e desinteressada de tudo e todos (inclusivé, daqueles que lhe são próximos), até ao dia em que, fruto de um pequeno acidente automobilístico, cede a uma crise existencial. Será que este evento irá alterar o seu modus operandi?

Eis a matéria-prima de "France", filme escrito e dirigido pelo cineasta Bruno Dumont, cujo registo oscila entre o melodrama (que não se "leva a sério") e a mordaz sátira (sórdida e hiperbólica) aos mass media contemporâneos e à politica espectáculo (geradora de populismos).
Recorrendo a uma narrativa impregnada de situações estilizadas e de personagens caricaturais, coloca a nu, de modo hilariante, os bastidores da "construção"/difusão da pós-verdade reducionista e alienante (através da qual o real é encenado e reconstruido com o objectivo de manipular as massas - cada vez mais acriticas).
Só é pena que algumas cenas se alonguem (e se repitam em termos de mensagem veiculada) em demasia, sufocando, e até retirando algum impacto, ao seu conteúdo.

Escrever comentário:

Topo
Pesquisar
© 2011 PÚBLICO Comunicação Social SA