Menu
Ficha de Filme
Ingmar Bergman - A Vida e Obra do Génio
Ver trailer Galeria de fotos

Sinopse

Ernst Ingmar Bergman nasceu a 14 de Julho de 1918, em Uppsala (Suécia). O pai, um pastor luterano austero, era pouco tolerante com o jovem Bergman, uma criança frágil e doente. Já adulto, estudou na Universidade de Estocolmo, onde se interessou por teatro e, mais tarde, por cinema. A sua estreia no mundo cinematográfico aconteceu em 1946, com o filme "Kris", mas o verdadeiro reconhecimento chegou com "O Sétimo Selo", que venceu o Prémio do Júri no Festival de Cinema de Cannes, em 1957. Filmes como "Em Busca da Verdade" (1961), "Lágrimas e Suspiros" (1972) ou "Fanny e Alexandre" (1982), todos eles vencedores de Óscares, deram a Bergman o estatuto internacional de grande mestre do cinema moderno europeu. Em 1963, foi nomeado director do Teatro Nacional sueco e, em 1985, recebeu a distinção de comendador da Legião de Honra francesa. Já em 1987, publicou "A Lanterna Mágica", a sua autobiografia. Um ano depois, fundou, com outros cineastas, a Academia Europeia de Cinema. Em 1998, recebeu a Palma de Ouro de carreira no Festival de Cannes. Fora das luzes da ribalta, Bergman era conhecido como um amante de mulheres. Casou-se cinco vezes e as suas aventuras com as actrizes principais dos seus filmes eram sobejamente conhecidas.
Neste documentário, que é também uma homenagem, a alemã Margarethe von Trotta ("A Honra Perdida de Katharina Blum", "Hannah Arendt") abrange simultaneamente a vida e a obra de Bergman, a suas relações pessoais e profissionais, e o legado deixado às gerações de artistas seguintes – entre eles, a própria realizadora. PÚBLICO

Votar

Votos dos leitores

Total de votos (10)

Votos dos críticos

  • Jorge Mourinha
    • 1
    • 2
    • 3
    • 4
    • 5
Total de votos (1)

Secções

Mesmo Género

Topo
Pesquisar
© 2011 PÚBLICO Comunicação Social SA