Menu
Ficha de Filme
Até Que o Porno Nos Separe
Ver trailer Galeria de fotos
Veja mais cinemae com o Público

Sinopse

O realizador Jorge Pelicano – autor de "Ainda Há Pastores?" (2006), "Páre, Escute, Olhe" (2009) ou "Pára-me de Repente o Pensamento" (2014) –, segue a jornada emocional de Eulália Almeida, uma mulher católica de 65 anos, a morar nos arredores do Porto, que inicia um processo de reaproximação ao filho, Sydney Fernandes, depois de descobrir que ele, emigrado na Alemanha, é homossexual e actor conceituado de filmes pornográficos. "O filme é a pura realidade da minha vida, do sofrimento que passei para que este filho não se perdesse, para que eu não perdesse esse filho, porque os filhos nunca se perdem", diz Eulália Almeida. "Até que o Porno nos Separe" foi distinguido no Festival Roze Filmdagen (um dos mais importantes festivais de cinema LGBTQ), em Amesterdão, e recebeu o prémio de Melhor Documentário no Festival Caminhos do Cinema Português. PÚBLICO

Votar

Votos dos leitores

Total de votos (33)

Votos dos críticos

  • Luís Miguel Oliveira
    • 1
    • 2
    • 3
    • 4
    • 5
Total de votos (1)

Secções

Mesmo Género

Topo
Pesquisar
© 2011 PÚBLICO Comunicação Social SA