Menu
Ficha de Filme
Amor Fati
Ver trailer Galeria de fotos Sessões
Veja mais cinemae com o Público

Sinopse

O título vem de uma frase latina ligada aos filósofos estóicos. "Amor fati" significa "o amor ao destino", a ideia de que tudo o que acontece na vida, bom ou mau, acontece por um motivo. Este filme é uma manifestação dessa ideia. Apostando numa abordagem emocional às pessoas que filma, Cláudia Varejão ("No Escuro do Cinema Descalço os Sapatos", "Ama-San") constrói um mosaico para olhar o quotidiano de indivíduos muito diferentes – irmãs, mães e filhas, donos e animais, famílias –, que se tornam de certa forma parecidos por estarem ligados por algum tipo de amor. A autora descreve-o como uma "celebração da vida", mas também um olhar íntimo sobre vozes interiores que fazem de cada um de nós quem somos. Durante dois anos, a realizadora procurou "em Portugal de norte a sul, por histórias de amores inabaláveis que se expressavam, à primeira vista, em fisionomias semelhantes".  Segundo a produtora Terratreme, o filme "vai ao encontro de partes que se completam". "São retratos de casais, amigos, famílias e animais com os seus donos. Partilham a intimidade dos dias, os hábitos, as crenças, os gostos e alguns traços físicos". PÚBLICO

Votar

Votos dos leitores

Total de votos (23)

Votos dos críticos

  • Jorge Mourinha
    • 1
    • 2
    • 3
    • 4
    • 5
Total de votos (1)

Secções

Mesmo Género

Topo
Pesquisar
© 2011 PÚBLICO Comunicação Social SA